Pesca de praia: qual vara, molinete e chicote usar, e tipos de peixes para pescar!

Pesca de praia: qual vara, molinete e chicote usar, e tipos de peixes para pescar!

Confira aqui os melhores equipamentos para a pesca de praia, as espécies mais comuns de serem pescadas em água salgada e ainda dicas de como pescá-las!

O que levar em sua pesca de praia?

Duas pessoas pescando na praia

A praia é um dos locais em que a pesca ocorre em abundância no mundo todo. A facilidade de acesso à região e a gratuidade tem sido os grandes motivos pela pesca de praia ser uma das modalidades favoritas de muitos pescadores, desde os iniciantes até os mais experientes.

A exigência de poucos equipamentos para praticar esse tipo de pesca tem sido também um ponto positivo para aqueles que buscam praticidade na hora de escolher o local onde irá passar o dia pescando. Geralmente, uma vara simples e pouco equipada já basta para você conseguir praticar a atividade de forma satisfatória na beira da praia ou na costa do litoral.

Veja a seguir quais materiais você deve separar para levar à sua pesca de praia, as espécies de peixes mais comuns que você encontrará pelas praias brasileiras e outras dicas essenciais para a pegar bastante peixe!

Equipamentos para pesca de praia

Conforme dito anteriormente, não é preciso muitos equipamentos para praticar a pesca de praia de forma satisfatória, e a modalidade não exige muita habilidade e nem técnicas do pescador. No entanto, isso não quer dizer que qualquer material ou vara são indicadas para esse tipo de atividade.

Continue lendo a seguir e descubra qual vara, molinete, linhas e iscas são mais recomendadas para essa pesca!

Varas

Vara de pescar

As melhores varas para pesca de praia são aquelas mais longas, de 3 a 4 metros de preferência, pois os peixes costumam ficar um pouco mais afastados da costa e você vai precisar de uma vara que permita um arremesso um pouco mais longo que a pesca em rios ou barcos.

O material da vara deve ser de fibra de carbono ou vidro, de preferência, pois esses materiais são mais leves e resistentes que as varas de metais, que podem entortar facilmente com as ondas mais fortes que costumam bater na região da beira e costeira.

O preço médio de uma vara para pesca de praia varia de R$150 a R$350 reais em média, e as marcas mais recomendadas pelos pescadores mais experientes são da Marine Sports e ‎Albatroz fishing.

Molinetes e linhas

Molinetes

Quando você for escolher um molinete da sua vara para pesca de praia, prefira o modelo que tenha no mínimo 3 rolamentos e de uma capacidade média para grande de linha, pois conforme mencionado anteriormente, os arremessos em praias são mais longos.

Escolha um molinete de material resistente à corrosão, pois a brisa salina e a água salgada costumam estragar facilmente um molinete e exigir que o pescador precise trocá-lo com mais frequência.

Prefira linhas de monofilamento para equipar a sua vara de pesca nesta modalidade, pois elas são as mais propícias para arremessos longos e são incrivelmente leves, apesar de apresentar maior resistência ao vento, condições do mar e correnteza lateral.

Iscas

Iscas de pesca

Há diversos tipos de iscas recomendados para a pesca de praia, o melhor é que você defina qual peixe pretende pescar, para depois verificar as iscas ideais para a espécie.

No entanto, as iscas vivas costumam fazer um grande sucesso nas pescarias de praia, e as mais indicadas são as que encontramos na região costeira de qualquer praia, como o marisco, camarão, corrupto, minhoca do mar, sardinha, caramujo, tatuíra/tatuí, siri, mexilhão e lula. As iscas artificiais, como os jigs, podem funcionar para algumas espécies praianas também.

Suporte e anzóis

Anzol

Para saber os melhores anzóis e suportes para a pesca de praia, primeiro defina se pretende pescar peixes de porte pequeno, a famosa modalidade de pesca de praia “light”, ou peixes de portes maiores, da pesca de praia “pesada”.

Para primeira opção, escolha anzóis de modelos de pata, enquanto para a modalidade pesada, prefira anzóis de forma olhal ou olho. O material do anzol pode ser tanto de aço forjado ou inoxidável (inox), banhados em outras ligas metálicas como o níquel, estanho e ouro, ou aço de alto carbono, que são de qualidade e preços mais elevados.

Não há muito bem uma indicação ideal quanto ao material de anzol, dependendo mais da preferência de cada pescador. O importante é usar anzóis resistentes à corrosão pela água salgada.

O suporte ou tripé para pesca é um equipamento imprescindível para quem vai pescar na regisão costeira da praia, que exige mais paciência por parte do pescador por haver uma chance da fisgada demorar um bom tempo para acontecer. Prefira suportes mais resistentes e firmes aos balanços ocasionados pela correnteza marítima.

Chicote para pesca de praia

Chicote de vara de pescar

Chicote não é um equipamento essencial para a pesca de praia, mas pode vir a ser um material muito útil se você pretende pescar robalos ou peixes que ficam mais ao fundo do mar.

Os modelos mais comuns de chicotes para esta modalidade de pesca são os tradicionais e de pernadas maiores, de 60 centímetros a 1 metro de comprimento.

Outros itens necessários

Vara de pescar em mureta

Um bom pescador é aquele que está preparado para qualquer problema que pode vir a ocorrer durante a sua pesca, e estar bem equipado é essencial para isso. Antes de tudo, sempre carregue um alicate com você para qualquer tipo de pesca, pois quando o peixe acaba engolindo o anzol, tentar remover o material só com as suas mãos costuma ser uma tarefa bem árdua, e até mesmo correr o risco de se machucar com as presas dos peixes.

Os pescadores amadores e experientes também não costumam abrir mão de um velho e bom iscador. Esse material permite que você faça uma mistura de iscas e chame mais atenção de um peixe faminto. É uma ótima alternativa para quando você não estiver conseguindo pegar muitos peixes no dia. Facas e/ou alicates de corte também são imprescindíveis para cortar linhas.

Tipos de peixes mais comuns da pesca de praia

Há diversas espécies que podem ser pescados nas regiões costeiras do Brasil e à beira-mar. Confira abaixo a lista que separamos de nomes de peixes mais comuns da pescaria de praia, suas características e dicas de como pescar cada um deles.

Betara

Betara

Betara ou papa-terra é um peixe bastante comum que habita as nossas praias. Como é uma espécie que não possui uma bexiga natatória, o peixe não consegue flutuar na água e fica sempre rente ao fundo do mar, portanto é necessário um chicote para pescá-lo.

Betaras costumam ser bastante ativas e briguentas, portanto prepare-se para uma presa mais chatinha e energética durante a briga de força. No entanto, por outro lado, não é muito difícil fisgar esse peixe, já que a espécie é uma das mais famintas e vive nadando por aí em busca de alimento.

Pescadores mais experientes usam como isca para a sua pesca, tatuís, pequenos pedaços de camarão e sarnambis, que emanam um cheiro mais forte dentro da água salgada, pois esse tipo de peixe possui longos bigodes bastante sensíveis ao olfato.

Parati barbudo

https://www.instagram.com/p/BySp-CvD46x/embed/?cr=1&v=4&wp=658&rd=https%3A%2F%2Fportalvidalivre.com&rp=%2Farticles%2F597#%7B%22ci%22%3A0%2C%22os%22%3A926.9000000003725%7D

Parati barbudo ou nariz de vidro é um peixe que, assim como o seu nome, possui a região do focinho transparente, lembrando um vidro. É um peixe de pequeno a médio porte de até 45cm de comprimento e 700g de peso, que habita muitas regiões costeiras e recifes do país. Como prefere viver em águas rasas, a espécie é ótima para ser pescada à beira-mar.

É um outro peixe briguento da nossa lista, e a sua fisgada na isca costuma ser violenta. Pescadores amam se aventurar a pegar um Parati barbudo exatamente por essa sua característica mais feroz, e alguns indivíduos chegam a saltar da água durante a briga quando chegam mais pertos da costa.

Procure águas mais agitadas caso você queira pescá-lo, onde tiver bastante espuma do mar. Camarão e mariscos são as suas melhores iscas.

Roncador

https://www.instagram.com/p/ByTaz0vFTso/embed/?cr=1&v=4&wp=658&rd=https%3A%2F%2Fportalvidalivre.com&rp=%2Farticles%2F597#%7B%22ci%22%3A1%2C%22os%22%3A928.8000000007451%7D

Roncador ou coró é um peixe listrado que é bem famoso na pesca de praia. Recebeu esse nome pela sua característica muito peculiar de dar um ronco alto quando capturado.

Utilizar chicotes facilita a sua pesca, pois quase sempre estão nadando a uma profundidade de dois a cinquenta metros do mar. Roncador é um peixe de grande valor comercial, pois a sua carne é bastante saborosa, apesar de ser cheia de espinhos.

Por ser um peixe de temperamento mais tranquilo, não tem muito segredo para pescá-lo, sendo possível até para pescadores amadores e sem muita experiência. No entanto, tome cuidado com o espinho cortante que fica na lateral da sua cabeça (no ângulo do pré-opérculo) na hora de manuseá-lo. Suas iscas preferidas são camarões mortos.

Pampo

Pampo

Pampos são um dos peixes favoritos dos pescadores de praias, pois eles costumam ser mais pesados e grandes (pesando uns 4 quilos), dando uma boa sensação de prêmio de valor a quem pescar.

Tanto iscas naturais quanto artificiais podem ser usados em sua pesca, mas pedaços de camarões brancos, corruptos, sarnambis e tatuíras são suas presas favoritas. Para iscas artificiais, use metal jigs, shads, camarões artificiais com jig head ou jigs de penas, bem coloridas e que chamem atenção.

A sua personalidade briguenta é um grande ponto positivo para aqueles que praticam pesca esportiva.

Corvina

Corvina

Corvina é um peixe de muitas escamas e possui uma boca oblíqua, isto é, uma cavidade cheia de dentes curvados e pontiagudos, portanto, tome bastante cuidado para não se machucar na hora de tirar o anzol de sua boca. Use alicate e luvas de preferência.

Como as corvinas são peixes de médio e grande porte, capazes de chegar a 50 cm e 5 kg, é considerado uma espécie de grande valor para a pesca esportiva e comercial. A pesca noturna é a melhor opção para quem busca pegar um exemplar dessa espécie, que é mais ativa no entardecer e durante a noite.

Camarões e lambaris são as iscas mais eficazes para a sua pesca, e para aumentar a sua chance de pegar uma corvina bem grande, deixe a isca sempre em movimento. Muitos pescadores acabam devolvendo a corvina à água quando acabam pescando um indivíduo menor que 15 cm, pois isso significa que o peixe ainda não chegou a sua maturidade sexual.

Ubarana

https://www.instagram.com/p/CS7YmTPl3dh/embed/?cr=1&v=4&wp=658&rd=https%3A%2F%2Fportalvidalivre.com&rp=%2Farticles%2F597#%7B%22ci%22%3A2%2C%22os%22%3A930.2000000011176%7D

Ubarana ou peixe torpedo é uma espécie muito comum nas regiões costeiras do Norte e Sudeste brasileiras. Raramente é vista no Sul. O seu corpo alongado pode chegar até 1 metro de comprimento e pesar até 4 kg, no entanto, apesar do tamanho, este peixe não possui muito valor comercial, pois a sua carne é cheia de espinhos.

Já na pesca esportiva, a perspectiva é outra: pescadores experientes amam a ubarana! Além de ser muito briguenta, dando saltos violentos quando fisgadas, é uma espécie arisca, que foge facilmente ao menor sinal de perigo. A sua captura costuma ser bem difícil por conta disso, mas não impossível. Lembre-se de afrouxar a linha assim que o peixe saltar para evitar que o material arrebente.

Os exemplares mais jovens alimentam-se de larvas e insetos, enquanto os adultos passam a comer peixes, moluscos, pequenos invertebrados e até crustáceos. Se você pretende pescá-lo à beira-mar, talvez só encontre ubaranas mais novas e pequenas, pois os adultos preferem viver ao mar aberto.

Robalo

Robalo

O robalo é um dos peixes mais ágeis da água salgada. Com algumas espécies que chegam a medir até 1,20 metro de comprimento e pesando 25 quilos, é conhecido como o “Rei do Mar”.

O robalo é uma espécie de águas profundas, no entanto, pode estar escondido em sombras de árvores e plantas nos locais mais rasos se alimentando de pequenos peixes, então procure estas referências na hora de pescar nas regiões costeiras. Como é um peixe bem pesado, não esqueça de usar linhas bem grossas para não cortar durante a briga de força.

As melhores iscas são as de peixinhos vivos e camarões. Entretanto, as iscas artificiais como shads e jigs também ser utilizadas em sua pesca.

Linguado

Linguado

O linguado é um peixe bastante achatado de coloração variável, a única semelhança entre as suas diversas espécies é a presente de dois olhos no mesmo lado da cabeça. A sua morfologia é bastante peculiar, pois nascem como um peixe comum, mas à medida que vão crescendo, os olhos vão de deslocando para um lado, e passam a nadar de lado também.

Apesar de sua característica grotesca, o peixe é bastante valorizado tanto na pesca comercial quanto na esportiva. Inclusive, a sua carne é considerada de primeira linha junto com o robalo. Tente pescá-lo à beira-mar, quando as ondas não estiverem muito fortes, pois não são grandes nadadores e evitam se mover muito quando a correnteza está forte.

A pescaria com iscas naturais com o camarão vivo tem sido o mais eficiente até agora, mas pequenos pedaços de sardinhas também servem em pescas de praia. Caso for tentar capturá-lo em costão ou embarcada, iscas artificiais como jig head de camarão também é uma boa opção.

Dicas de pesca de praia

Homem pescando na praia

A pesca de praia é uma atividade bastante fácil se você estiver com as iscas e equipamentos certos, pois não é exigido muita experiência e técnicas por parte do pescador. Veja a seguir as principais dicas que separamos para você não errar na sua pesca de praia.

Melhor clima e tempo para pescar na praia

A melhor época para pescar na praia é nos meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março. São os meses mais quentes do Brasil e o calor faz com que os peixes fiquem em águas mais rasas, até mesmo as espécies carnívoras.

No entanto, isso funciona mais quando você não tem uma espécie específica que queira pescar. Caso já tiver um peixe em mente, procure saber sobre os hábitos dele. O melhor clima é quando o sol não estiver muito forte, e pouco vento também. Águas agitadas podem espantar os peixes.

Pergunte aos outros pescadores qual a isca mais comum do local

Apesar de cada tipo de peixe possuir uma isca específica para ele, usar a isca mais comum da praia é bastante eficiente, sem haver a necessidade de comprar vários tipos de iscas.

Pegue uma pequena porção e jogue no mar antes de pescar, isso pode atrair os peixes para a área e ter maiores chances de ter uma pescaria bem sucedida.

Tenha elástico para amarrar suas iscas

Amarrar a isca ao anzol impede que ela se solte em meio às ondas e correnteza lateral do mar. Sempre leve em suas pescas à beira-mar.

Os melhores elásticos são de Elastricot, que são bem resistentes. Há várias opções de cores vivas ou transparentes, portanto escolha a cor de acordo com a isca que você irá usar.

Se puder, utilize mais de um equipamento com iscas diferentes

Se você for mais experiente, tentar pescar com outros equipamentos e iscas diferentes é uma boa opção caso o seu dia não for de muita sorte. Tente trocar entre varas e chicotes, iscas naturais e artificiais.

Variar tamanhos e cores de iscas também pode ser uma boa opção, pois os peixes da região podem estar mais acostumados com algum padrão de equipamento de pesca/isca.

Procure locais de pesca seguros e longe das pessoas

Procure locais mais isolados para pescar na praia, sem banhistas ou muito vento. Muita movimentação na superfície tende a afastar os peixes, que se assustam com facilidade e gostam de nadar com tranquilidade.

Veja também se há bolhas flutuando na água do mar, muito provavelmente, terá peixes por ali. Buscar locais com sombras de árvores ou galhos também é uma boa opção, os peixes costumam fugir do sol muito forte das praias.

Aproveite a sua pesca de praia com estas dicas!

Pai e filho pescando na praia

Agora que você viu tudo sobre dicas de pesca de praia, as espécies mais comuns e suas características, que tal se aventurar à esta atividade?

A pescaria à beira-mar não exige muita experiência quando comparada com as pescas de costões ou a barco. Apenas alguns equipamentos e iscas já bastam para você conseguir pegar algumas espécies. Lembre-se, o importante é procurar locais mais tranquilos da praia e saber as melhores opções de iscas.

Aproveite as dicas e tenha uma ótima pescaria à beira-mar!

Gostou? Compartilha com a galera!

Tag :

Compartilhe :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

PRODUTOS SK METAIS

SK Metais oferece ampla variedade de produtos para pesca, caça e contrapesos, garantindo qualidade e eficiência em suas atividades.

  • SK Metais - Carambola
    Carambola
    SK Metais Modelo Carambola Chumbo das linhas profissional e amadora, com médio poder de fixação na areia...
  • SK Metais - Fio
    Fio
    SK Metais Modelo Fio Chumbo Extrusado, utilizado na fabricação de redes de pesca, medições de folgas...
  • SK Metais - Pirâmide
    Pirâmide
    SK Metais Modelo Pirâmide Chumbo das linhas profissional e amadora, utilizado na pesca em praias, com...